Olhe, Ouça e Viva Livro 3: Vitória com Deus

Esboço: Joshua, Deborah, Gideon, Samson. 24 sections. It has a picture book to go along with the recording.

Número do roteiro:420
Idioma:Portuguese: Brazil
Tema:Victory; Multiple themes
Público alvo:General
Estilo:Monolog
Tipo:Bible Story
Sofisticação:General
Propósito:Teaching
Passagem bíblica:Direct
Estado:Approved

Os roteiros são guias básicos para a tradução e gravação em outros idiomas. Devem ser adaptados de acordo com a cultura e a língua de cada região, para fazê-lo relevante. Certos termos e conceitos podem precisar de uma explicação adicional ou mesmo serem omitidos no contexto de certos grupos culturais.

Texto do roteiro

Livro 3 – Lado A: Vitória com Deus

O povo israelita foram escravos na terra do Egito, mas Deus os libertou dos seus inimigos.
Eles deixaram o Egito e viajaram para outra terra chamada Canaã.
Deus havia prometido dar esta terra a Israel por possessão eterna.
As histórias do Livro 3 (cor mostarda) mostrará a vocês como Deus ajudou o seu povo a conquistar esta terra.
Ouça a fita cassete e olhe para a próxima figura quando você ouvir este som. (Sinal)

Figura 1: Josué luta contra os amalequitas

Figura 1: Josué luta contra os amalequitas

Êxodo 17:8-13

Os israelitas tiveram um grande líder. Seu nome era Moisés.
Um dos seus mais destacados ajudadores foi Josué, que liderava o exército israelita.
No caminho do Egito para Canaã os israelitas foram atacados por um povo chamado Amalequita.
Moisés ordenou a Josué para escolher os mais bravos soldados para defender o seu povo, mas eles não tinham experiência em guerras. Por isso, teriam que depender inteiramente em Deus para lhes dar a vitória.
Moisés disse a Josué:
"Enquanto você luta contra os amalequitas, eu estarei no topo da montanha orando com a vara de Deus em minha mão."
Enquanto Moisés orava com suas mãos levantadas, o seu povo derrotava os amalequitas. Mas as mãos de Moisés se tornaram pesadas e não as podia levantar em oração a Deus por muito tempo. O cansaço o fez parar de orar e então os amalequitas ganhavam a batalha.
Arão, irmão de Moisés, e Ur, fizeram Moisés assentar-se em uma rocha, seguraram as suas mãos bem alto, até o crepúsculo. Então Deus ajudou a Josué conquistar os seus inimigos. (Sinal)

Figura 2: Espiões na terra de Canaã. 

Figura 2: Espiões na terra de Canaã. 

Números 13:1 - 14:35

Quando os israelitas se aproximaram da terra de Canaã, Moisés enviou doze espiões para observar a terra, escolhendo um homem de cada tribo. Depois de quarenta dias, voltaram e contaram a seu povo o que viram. Josué e Calebe disseram:
"A terra é boa, rica e fértil. Vamos tomar posse dela. Deus está conosco, não tenham medo."
Mas os outros homens disseram em contrário:
"Não! A terra é má. A estatura dos homens do povo de Canaã é maior do que a nossa e também mais fortes, e a terra não presta."
E assim, com muitas outras palavras, infamaram a terra, causando medo ao seu povo, que se recusaram a entrar na terra.
Deus ficou muito zangado com o seu povo por sua falta de fé. então o Senhor ordenou a Moisés que fizesse o povo voltar para o deserto, dizendo que nenhuma pessoa acima de 20 anos de idade, exceto Josué e Calebe eram dignos de entrar na terra. Por quarenta anos os israelitas vaguearam pelo deserto, até que toda a velha geração morreu, por não acreditaram em Deus. (Sinal)

Figura 3: Uma segunda oportunidade

Figura 3: Uma segunda oportunidade

Josué 1:1-9, 3:1-17

Pouco tempo antes do povo voltar de novo aos limites de Canaã, Moisés morreu, deixando Josué como líder do seu povo. Deus disse a Josué:
"Esteja pronto para entrar na terra com seu povo."
Todo o povo estava acampado do outro lado do grande rio Jordão. Naquela época do ano o rio estava muito cheio. Josué ordenou que todo o povo viesse para as margens do rio, que Deus operaria um grande milagre.
Os sacerdotes que carregavam a arca de Deus estavam à frente do povo.
Josué ordenou que entrassem no rio. Quando seus pés tocaram nas águas, Deus dividiu o rio em duas partes para que o seu povo passasse a pé enxuto.
Enquanto o povo passava os sacerdotes ficaram no meio do rio seco, até que a última pessoa passou. Quando os sacerdotes atravessaram o rio, as águas voltaram ao normal, como era antes.
Josué e todo o povo louvaram a Deus. (Sinal)

Figura 4: A conquista de Jericó

Figura 4: A conquista de Jericó

Josué 6:1-27

Todo o povo de Israel acampou próximo a uma cidade chamada Jericó. A primeira coisa que teriam que fazer era expulsar os cananeus desta terra, pois Deus não os permitiu viver junto com o seu povo, porque os corromperia. A cidade de Jericó era um verdadeiro forte, e os israelitas imaginavam como eles tomariam esta cidade.

O anjo do Senhor apareceu a Josué e lhe deu os planos de conquista:
"Marche com seu povo ao redor desta cidade uma vez por dia, sem dizer uma só palavra. Seis dias a rodeareis. No sétimo dia, os sacerdotes carregarão arca de Deus na frente do povo, com trombetas nas mãos. Marchem sete vezes em redor da cidade. Na sétima volta, soprem as trombetas e todo o povo gritará o mais alto que puderem. Os muros cairão, e cada bravo do seu povo entrará na cidade para possuí-la."

Josué e seu povo fizeram como Deus havia ordenado. E os muros caíram por terra e a cidade foi conquistada.
Deus havia ordenado também que não se apossassem de nada naquela cidade, mas um homem chamado Acã desobedeceu a Deus. (Sinal)

Figura 5: Uma triste derrota

Figura 5: Uma triste derrota

Josué 7:1-12

Os israelitas estavam muito contentes pelo modo como Deus os havia ajudado a conquistar Jericó. A próxima cidade inimiga seria Ai, que ficava próxima a Jericó.
Josué enviou dois espiões para observar a cidade. Quando voltaram, disseram que a cidade era pequena e com poucos soldados para guardá-la.
Então Josué decidiu enviar um pequeno contigente do seu exército para conquistar Ai.
Mas para surpresa do exército israelita, os soldados de Ai lutaram tão bravamente que o exército do povo de Deus fugiram diante deles com muitos feridos.
Josué e os líderes do povo muito se entristeceram. Eles não entenderam por que Deus não os ajudou como antes, então oraram a Deus e Deus lhes disse:
"Israel pecou tomando das coisas condenadas. De agora em diante não poderão resistir aos seus inimigos, a não ser que sejam eliminadas do seu meio as coisas roubadas. Procure o malfeitor e elimine-o diante do povo."
Acã pensou que ninguém o viu e que um pequeno furto não causaria mal a ninguém, mas afetou toda a nação. O pecado corta o nosso relacionamento com Deus e com as outras pessoas. (Sinal)

Figura 6: O julgamento de Acã

Figura 6: O julgamento de Acã

Josué 7:14 - 8:29

Josué reuniu todo o povo israelita diante de Deus. Josué ordenou que todas as tribos, família por família se apresentassem aos sacerdotes. Deus mostrou a Josué que Acã era o culpado. Josué disse a Acã:
"Diga-me, o que é que você fez?"
Acã lhe respondeu:
"Eu pequei contra Deus. Quando eu vi uma bonita capa babilônica, uma prata e uma barra de ouro, eu as tomei e escondi debaixo da minha tenda".
Alguns homens foram à tenda de Acã e acharam os objetos roubados. Acã e todo o povo estava lá diante de Josué. Acã e tudo quanto possuía deveria ser destruído como Deus havia ordenado. Então a ira de Deus se afastou do seu povo.
Deus disse a Josué:
"Tome todo o seu exército e suba à cidade de Ai, porque eu a entregarei nas suas mãos, não temais."
Israel fez como o Senhor ordenara e conquistaram a cidade de Ai.
O mesmo acontece conosco: não poderemos alcançar vitória sobre o diabo se houver pecado em nossa vida. Devemos confessá-lo a Deus para obter perdão. Então Deus nos dará a vitória sobre a tentação que nos acomete. (Sinal)

Figura 7: O dia mais longo da História

Figura 7: O dia mais longo da História

Josué 10:1-14

Quando o restante dos cananeus ouviram da grande vitória que Deus concedeu ao seu povo, derrotando Ai, todas as nações de Canaã muito temeram a Israel.
Cinco reis do povo de Canaã se reuniram com seu numeroso exército para lutar contra um inimigo comum: Israel. Mas Deus disse a Josué: "Não os tema, você os derrotará."
Josué e seu povo marcharam toda a noite e surpreenderam o inimigo, que fugiram com grande pavor.
Deus enviou sobre o exército inimigo em fuga uma chuva de granizo, e muitos morreram. A batalha continuou acirrada durante o dia todo.
Josué não teria outra oportunidade como aquela pra derrotar tantos cananeus como naquele dia. Então orou a Deus para que prolongasse o dia até que o último inimigo fosse derrotado. E Deus fez como Josué pediu.
Nunca mais houve um dia como aquele, quando Deus atendeu a voz de um homem, interferindo no curso natural da natureza. (Sinal)

Figura 8: Josué instrui o seu povo na lei de Deus

Figura 8: Josué instrui o seu povo na lei de Deus

Josué 23:1-24:28

Depois de derrotar todos os cananeus ao redor, Josué dividiu a terra entre as doze tribos de Israel, que foram cada um para suas casas, suas vinhas, suas fazendas com seus animais. Muitos anos depois, quando Josué já era um homem velho, chamou toda a nação israelita e disse-lhes:
"Lembrem-se de todas as grandes promessas que o Senhor tem feito por nós, nos dando esta boa terra, nos ajudando a derrotar nossos inimigos. O Senhor cumpriu todas as suas promessas. Mas agora ouçam: Permaneçam fiéis ao Senhor, obedeçam a sua lei de todo o coração. Se abandonarmos ao Senhor, Ele estará desobrigado de nos proteger dos nossos inimigos. Tomem uma posição hoje, decidam a quem servireis: se aos falsos deuses dos vossos antepassados ou ao Senhor."
E todo o povo respondeu com muita convicção: "Nós serviremos somente ao Senhor."

Amigos, Deus cumpre as promessas que nos faz também. Ele nos deu uma terra para o seu povo Israel mas também nos prometeu um lugar no céu. Deus ajudou o seu povo a derrotar seus inimigos em Canaã. Também o Senhor Jesus Cristo nos ajudará a derrotar diariamente nosso pior inimigo o diabo. Mas devemos permanecer fiéis ao Senhor para que suas boas promessas se cumpram em nossas vidas. (Sinal)

Figura 9: Israel esquece-se de Deus

Figura 9: Israel esquece-se de Deus

Juízes 4:1-9

Muitos anos depois da morte de Josué, a nova geração que não tinha visto os milagres de Deus foram seduzidas pelas nações pagãs ao redor a praticar a idolatria, que é a adoração de falsos deuses, abandonando ao Senhor.
Por causa disso, o Senhor não os ajudou mais.
As nações ao redor lutaram contra Israel e os derrotaram. Mas Deus não se esqueceu deles. Deus escolheu algumas pessoas do seu povo que ainda permaneciam fiéis a Ele, e os fez líderes que libertaram o seu povo da opressão e lhes ensinaram os caminhos de Deus. Um destes líderes foi uma mulher chamada Débora.
Naquele tempo um rei de Canaã, Jabim, fez guerra contra Israel.
Débora escolheu um líder do seu povo, Baraque, para libertar o povo, pois Deus lhe havia prometido que lutaria por eles.
Baraque disse a Débora que só iria para a batalha se Débora também fosse.
Débora disse a Baraque: "Eu irei, mas Deus entregará Sísera, comandante do exército de Jabim, rei de Canaã, nas mãos de uma mulher." (Sinal)

Figura 10: Deus ajuda Baraque derrotar Sísera

Figura 10: Deus ajuda Baraque derrotar Sísera

Juízes 4:10-17, 5:19-21

Débora e Baraque lideraram o exército israelita que derrotara o exército de Jabim e Sísera com suas espadas somente. Os cananeus tinham muitos armamentos, mas Deus enviou uma grande tempestade durante a batalha, tornando as máquinas de guerra dos cananeus inúteis. Somente Sísera escapou, fugindo a pé. (Sinal)

Figura 11: Uma mulher mata Sísera

Figura 11: Uma mulher mata Sísera

Juízes 4:17-23

Sícera, comandante do exército cananeu, fugiu de Débora e Baraque se escondendo nas montanhas, na tenda de uma mulher chamada Jael, pensando que estaria seguro lá.

Depois de se alimentar, Sísera adormeceu.
Jael, apanhando um cravo e um martelo, matou Sísera, encravando-o no chão de sua tenda.

Não muito tempo depois, Baraque apareceu procurando por Sísera, mas a mulher lhe disse que o tinha morto com um cravo na cabeça.

Esta foi uma grande vitória de Israel contra os cananeus.

As palavras de Débora foram verdadeiras: a morte de Sísera seria causada por uma mulher. (Sinal)

Figura 12: Israel celebra sua libertação

Figura 12: Israel celebra sua libertação

Juízes 5:1-31

Os israelitas muito se alegraram pela vitória sobre os cananeus.
Débora, Baraque e todos o povo israelita cantaram e dançaram, louvando ao Senhor.
Algumas pessoas pensam que mulheres são fracas e os homens são fortes, mas Deus usa ambos homens e mulheres que confiam n'Ele.
Os israelitas estavam contentes em ter uma líder como Débora, que era como se fosse uma mãe para eles.

Amigos, Deus usa aqueles que parecem fracos a vencer os fortes.
Deus enviou Jesus para nos salvar do nosso inimigo, Satanás. Homens malígnos mataram a Jesus. Mas Deus trouxe Jesus de volta à vida. Ele derrotou Satanás e as intenções dos homens maus.
Jesus pode dar poder para uma vida que agrada a Deus, e vida eterna a todos que confiam e obedecem a Deus. Alegremo-nos e adoremos ao verdadeiro Deus. (Música)

Lado B: Vitória com Deus

Ouça e aprenda através destas histórias como ser vitorioso com Deus. Olhe para a próxima figura quando você ouvir este som. (Sinal e música)

Figura 13: Gideão e o anjo de Deus

Figura 13: Gideão e o anjo de Deus

Juízes 6:1-34

Sob a liderança de Débora e Baraque o povo Israel permaneceu fiel a Deus por muitos anos, mas quando seus líderes morreram, eles abandonaram ao Senhor e adoraram os falsos deuses de Canaã .
Então Deus os entregou nas mãos dos seus inimigos, que os derrotaram.
Deus permitiu que um povo chamado Midianita os dominasse por sete anos. Os midianitas roubavam e destruíam suas plantações.
Obviamente os falsos deuses não podiam ouvir o seu clamor de socorro.
Então eles rogaram ao verdadeiro Deus que os salvasse.

Um dia, um jovem chamado Gideão estava malhando trigo em um lugar que julgava secreto.
Subtamente o anjo do Senhor apareceu a ele e disse:
"Saudações poderoso homem de Deus, o Senhor seja contido! Vá e liberte o povo de Israel dos midianitas."
Gideão respondeu ao anjo: "Como vou libertar meu povo? Eu não sou ninguém."
O anjo lhe respondeu: "O Senhor é com você."
Gideão preparou uma comida para oferecer ao Senhor. O anjo a tocou com a sua vara, queimando-a. E imediatamente o anjo desapareceu da vista de Gideão.

Gideão sabia que esta mensagem vinha de Deus. (Sinal)

Figura 14: Gideão destrói os falsos deuses

Figura 14: Gideão destrói os falsos deuses

Juízes 6:25-32

Gideão sabia que Deus o tinha escolhido para livrar seu povo dos seus inimigos. Ele não sabia exatamente como Deus iria fazer isto.
Os pais de Gideão e outros membros de sua família tinham construído um altar de adoração para um falso deus chamado Baal e também para uma deusa chamada Astarote.
Deus disse a Gideão: "Destrua o altar de Baal e derrube poste ídolo de Astarote."
Naquela noite Gideão e seus servos destruíram o altar de Baal e cortaram os poste ídolo de Astarote. Eles agiram à noite pois temiam a reação do povo de sua vila.
Mas o povo descobriu que fora Gideão quem destruiu os seus deuses, e se tornaram muito zangados a ponto de querer matá-lo. O pai de Gideão o defendeu dizendo: "Se Baal é Deus, por que precisaria de nossa ajuda para defendê-lo?"
Mais tarde Gideão revelou ao seu povo que Deus tinha dito a ele que deveriam lutar contra os seus inimigos, e o Deus Todo-Poderoso daria vitória.

Amigos, Deus é maior do que qualquer outro deus de madeira ou de pedra. Somente ao verdadeiro Deus deveremos adorar. (Sinal)

Figura 15: O exército de Gideão é escolhido

Figura 15: O exército de Gideão é escolhido

Juízes 7:1-7

Os midianitas souberam do levante em Israel para a luta. Então formaram um grande exército para um confronto. Gideão também ajuntou tantos homens quantos foi possível.
Mas Deus disse a Gideão: "Há muita gente com você. Mande para casa todos os tímidos e todos os de coração dividido."
A maioria dos homens voltaram para suas casas.
Deus tornou a falar a Gideão: "Ainda há muita gente. Leve-os para o rio e teste-os sobre como bebem água."
Muitos sodados se ajoelharam para beber, como um cão. Mas outros apanharam água com as mãos, e estes foram em número de trezentos soldados. Deus disse: "Com estes trezentos soldados libertarei o meu povo dos seus opressores." (Sinal)

Figura 16: A vitória de Gideão

Figura 16: A vitória de Gideão

Juízes 7:12-25

O exército de Midiã estava acampado em um vale. De tão numeeroso que era eles se estendiam por todo o vale. Eles tinham mais homens, camelos que não se podiam contar.
Gideão tinha apenas trezentos homens, mas Deus tinha dito a eles o que fazer.
Gideão deu a cada um deles uma trombeta, uma tocha e um vaso vazio. Eles cercaram o acampamento dos midianitas no meio da noite e fizeram um grande barulho tocando as trombetas, quebrando os vasos e gritando:
"Pelo Senhor e por Gideão."
Os midianitas, apanhados de surpresa, corriam ao redor em grande confusão, lutando entre eles próprios enquanto outros fugiam.

Amigos, ainda que sejamos poucos, Deus está conosco e a vitória é certa. (Sinal e música)

Figura 17: Um poderoso guerreiro chamado Sansão

Figura 17: Um poderoso guerreiro chamado Sansão

Juízes 13:1 - 14:19

Durante o tempo em que Gideão viveu, seu povo foi fiel ao Senhor. Mas quando a sua morte chegou, toda a sua nação voltaram a adorar os falsos deuses dos cananeus.
Então Deus permitiu que os filisteus derrotassem Israel e os fizessem escravos.
Deus havia preparado um homem chamado Sansão para liderar Israel, seu povo. Quando Sansão nasceu, seus pais o dedicaram a Deus. Eles prometeram nunca cortar o cabelo de Sansão e também nunca beber vinho. Estes eram os sinais externos para mostrar que ele pertencia a Deus.
Mas quando Sansão cresceu, ele se enamorou de uma moça filistéia.
Por esse tempo o Espírito de Deus concedia grande força física a Sansão, para que ele pudesse libertar Israel.
Quando os pais de Sansão viajavam em sua companhia para fazer os arranjos do seu casamento, no caminho, um leão os atacou. O Espírito de Deus deu a Sansão tanta força, que ele o matou com as suas próprias mãos.
Sansão era muito forte, mas sua vida não era um bom exemplo de obediência a Deus. (Sinal)

Figura 18: Sansão e as raposas

Figura 18: Sansão e as raposas

Juízes 15:1-17

O fato de Sansão escolher uma esposa entre os inimigos do seu povo muito desagradou seus pais, mas não havia nada que se podia fazer. Mas sua esposa não agiu com sinceridade com Sansão, que na sua ira matou trinta filisteus.
Depois de algum tempo Sansão voltou para sua esposa, mas seu sogro a tinha dado a outro homem.
Sansão, ardendo em ira, apanhou trezentas raposas e as amarrou em pares pelas caudas, fazendo-as arrastar tochas incendiárias pelas plantações dos filisteus, destruindo-as completamente.
Os filisteus enviaram uma grande guarnição de soldados para a captura de Sansão.
Através de ameaças, conseguiram que o próprio povo de Sansão o entregassem amarrado aos filisteus.
Mas o Espírito de Deus concedeu tanta força a Sansão que arrebentou suas amarraduras, a achando uma queixada de um burro matou mil soldados filisteus naquele dia.
Sansão recebeu grande força física para libertar seu povo da opressão dos filisteus, mas seu coração não era completamente do Senhor seu Deus.
Sua infidelidade a Deus foi a causa da sua ruína. (Sinal)

Figura 19: A derrota de Sansão

Figura 19: A derrota de Sansão

Juízes 16:4-22

Sansão viu outra mulher da qual se apaixonou. Seu nome era Dalila. Os líderes dos filisteus ofereceram uma grande quantia em dinheiro para descobrir o segredo da grande força de Sansão.
Em muitas ocasiões Dalila perguntava sobre o segredo de Sansão, dando a ele muitas iniciativas, mas Sansão, todas as vezes, respondia com respostas erradas.
Em suas constantes perguntas sobre como ele se tornaria fraco como qualquer outro homem, muito o incomodou, tornando-se muito impaciente. Por fim, ele lhe declarou toda a verdade.
Ele disse a ela que por causa de um voto que seus pais fizeram, seus cabelos nunca deveriam ser cortados, como sinal de sua dedicação a Deus. Se alguém o cortasse, ele se tornaria fraco como qualquer outro homem.

Um dia, enquanto Sansão dormia, Dalila chamou os soldados filisteus, que em silêncio, se prepararam para prender o seu inimigo. Um deles cortou o cabelo de Sansão. Quando ele acordou, tentou lutar, mas o Senhor Deus o havia deixado.
Os filisteus o subjugaram, vazndo os seus olhos. Levaram-no como prisioneiro para a Filístia, fazendo-o trabalhar em um moinho.
Este foi um tempo muito triste para Sansão e o seu povo. Sansão reconheceu o quão tolo for a, seguindo suas próprias paixões ao invés dos caminhos de Deus. (Sinal)

Figura 20: Sansão destrói os filisteus

Figura 20: Sansão destrói os filisteus

Juízes 16:23-31

Enquanto sofria em seu cativeiro, Sansão teve muito tempo para reconsiderar sua vida. Os filisteus, muito alegres pelo fato de que seu pior inimigo Sansão ter sido subjugado, faziam planos para uma grande comemoração ao seu deus Dagon.
Entrementes, o cabelo de Sansão voltava a crescer, e ele sabia que talvez pudesse ter uma segunda chance para derrotar, de uma só vez, os inimigos de sua nação.
No dia escolhido para o grande festival a Dagon, deus dos filisteus, levaram Sansão para os divertir. Ele não podia ver, mas os filisteus o colocaram entre duas colunas que sustentavam o grande templo de Dagon.
Sansão orou a Deus, pedindo-lhe que lhe concedesse a sua força, ainda que fosse por um momento.
Sansão fez tremenda força sobre as colunas que sustentavam toda, derrubando-a sobre todos que estavam dentro.
Sansão morreu com os seus inimigos, mas conseguiu uma grande vitória para o seu povo.
Como Deus tinha um plano vitorioso para a vida de Sansão, para que fosse um vitorioso líder do seu povo, Deus também tem um plano para nós. Por isso é muito importante que sejamos fiéis a Deus e obedientes à sua Palavra. (Sinal)

Figura 21: Jesus expulsa espíritos maus

Figura 21: Jesus expulsa espíritos maus

Lucas 8:26-39

Jesus viveu em Israel, muitos anos depois de Gideão e Sansão.
Um dia Jesus encontrou um homem possuído por muitos espíritos maus, demônios.
Este homem vendo a Jesus, caiu de joelhos diante dele dizendo:
"Que tenho eu contigo, Jesus, filho do Deus Altíssimo?"
Estes espíritos malígnos sabiam que Jesus era o Filho de Deus. Jesus ordenou aos espíritos maus que deixassem-no! Estes espíritos entraram em uma grande manada de porcos que estavam nas proximidades.
Os porcos, atormentados pelos espíritos maus, se precipitaram no mar, morrendo afogados.
Os que testemunharam este fato reconheceram que Jesus tinha poder sobre o diabo e seus demônios.
O homem possesso foi curado e como manifestação de grande gratidão, ele queria seguir a Jesus onde quer que fosse. Mas Jesus disse a ele que voltasse à sua família e lhes testemunhasse sobre como o Senhor tinha sido misericordioso curando-o. Ele obedeceu e toda aquela cidade soube o que Jesus fizera por ele. (Sinal)

Figura 22: Jesus purifica o templo

Figura 22: Jesus purifica o templo

Lucas 19:45-48, João 2:13-21

Um dia Jesus foi para a casa de Deus em Jerusalém.
Este era um lugar onde os Judeus oravam e faziam sacrifícios a Deus. Mas ao invés disso, o lugar se transformou em um mercado, onde os comerciantes vendiam animais, e outros trocavam dinheiro.
Jesus, muito zangado, fez um chicote e expulsava os animais e os vendedores da casa de Deus derramando o seu dinheiro por todo lado.
Jesus disse a eles:
"Está escrito nas Escrituras que a minha casa será chamada casa de oração, mas vocês a transformaram em covil de ladrões."
Jesus, no seu zelo santo, odiou o pecado.
Obviamente aqueles homens eram supostamente religiosos, mas Jesus conhecia os seus corações e não se agradou. (Sinal)

Figura 23: Jesus volta a viver depois da sua morte

Figura 23: Jesus volta a viver depois da sua morte

Mateus 27:33 - 28:20

Os líderes judaicos não acreditaram que Jesus era o filho de Deus e não queriam que Ele fosse o seu rei. Por isso, com muitas acusações falsas, prenderam-no, levando-o a julgamento.
Estes judeus mataram a Jesus pregando-o numa cruz. Mas ao terceiro dia Ele voltou à vida porque Deus lhe deu poder sobre a morte. Muitos dos seus seguidores, bem como do povo, viram a Jesus, testificando que Ele estava realmente vivo. Por quarenta dias Jesus esteve entre os seus seguidores, comendo com eles e lhes ensinando a Palavra de Deus.
Antes de ser transportado aos céus à vista deles, Jesus disse:
"Toda autoridade me foi dada no céu e na terra. Ide portanto, e fazei discípulos de todas as nações, ensinando-as todas as coisas que vos tenho dito, e eis que estou com vocês todos os dias até a consumação do século." (Sinal)

Figura 24: O soldado de Deus

Figura 24: O soldado de Deus

Efésios 6:10-18

Nós ouvimos através dessas histórias sobre como Deus ajudou os israelitas a derrotar seus inimigos. Mas, e nós? Deus pode nos ajudar?
A Palavra de Deus nos relembra que a nossa própria força não é bastante. Mas se pedimos Jesus que nos perdoe por nossos pecados Ele o fará. Seu poder operará em nós que nos ajudará a cada dia. Porque nós temos um inimigo astuto e traiçoeiro, o diabo.
Como Jesus venceu o maligno, também prometeu que se permanecêssemos fiéis à sua Palavra, também venceremos o nosso inimigo. Jesus nos dá poder para resistir à tentação. Precisamos, como o soldado desta figura, ter a proteção certa:
Primeiro: precisamos sempre falar a verdade, viver a verdade. Jesus é a verdade.
Segundo: devemos amar aos outros e fazer o que é correto. E isto será como uma couraça sobre o nosso peito.
Terceiro: testemunhar que somente Jesus é o meio de alcançar paz com Deus e com o nosso próximo. E isto será para os nossos pés, como calçados especiais, que evitará que sigamos os caminhos do mal.
Quarto: acima de tudo devemos ter uma fé ativa em Deus, que agirá como um escudo contra os ataques do diabo.
Quinto: um capacete muito especial, a salvação. Jesus nos salva da punição que merecíamos por causa dos nossos pecados.
Empunhando sempre a Palavra de Deus como a espada do Espírito, ela nos será como uma arma ofensiva contra o nosso terrível adversário.
Se dia após dia vestirmos esta armadura de Deus, permaneceremos inabaláveis.

Informações pertinentes